– Dor de Cotovelo

Quase todo mundo já sofreu de “dor de cotovelo”, também conhecida como “dor de corno”, menos eu. Então, resolvi fazer uma pequena pesquisa sobre o assunto.

O termo originou-se de onde?

“O termo Cúbito é referido apenas para a parte corporal, ou seja o lugar mais grosso entre o braço e o ante-braço. Mas o termo Dor-de-cotovelo esta corretissimo, pois trata-se de uma expressão popular referênte ao ciúmes. Este termo teve origem, quando antigamente algumas donselas perdia o marido ou namorado e ficava debruçada nas janelas com os cúbitos(popular cotovelo) no suporte na janela e as mãos como suporte para cabeça, passado alguns instântes nesta posição, era obtida uma desagradavel dor no cúbito. A espressão Dor-de-cotovelo originou-se deste ato.”


Como cura-lá?

A velha máxima diz que somente um novo amor pode curar uma dor-de-cotovelo. Pode até dar certo em muitos casos, mas a psicóloga Illana Gravino alerta que tentar forçar uma barra e trocar um amor por outro pode não funcionar. – É capaz de virar uma bola de neve. Se não viver o luto da separação, você vai ter o “ex” como referencial. A partir daí, fica comparando o novo com o “ex”, e pode machucar tanto a si mesma quanto ao novo namorado. É importante lembrar que paixão é diferente de amor, que é algo que cresce aos poucos. Você pode se apaixonar por alguém, mas ainda nutrir um amor por outra pessoa. Não se troca de amor como quem troca de roupa – explica. Se você acha que tem condições de manter uma relação de amizade com o “ex” depois do rompimento, pode estar enganada. A não ser que a amizade surja bastante tempo após a separação, quando as feridas já estiverem cicatrizadas. – É fácil para quem não está mais envolvido. É lógico que você não vai virar as costas nem deixar de cumprimentar, mas amizade mesmo, saber pelo próprio que o novo “amigo” está saindo com outra por exemplo, é mais complicado – pondera a psicóloga. Portanto, no final das contas, o que vale é agir de acordo com o seu coração. Se você acha que deve cortar todos os vínculos para não sofrer, corte impiedosamente. Só não vale guardar tudo e viver das lembranças ou ficar alimentando uma falsa esperança. Acabou, acabou, o negócio agora é pensar no futuro. Ah, e não fique abalada se depois de todo um processo para enterrar o passado, você sentir um ciuminho dele quando vê-lo com outra. Isso é normal, e irá se diluir cada vez mais com o passar do tempo. “


Alguns métodos:

“- comer muitos chocolates, – encher a cara, – chorar baldes de lágrimas, – ouvir Nina Simone, – fazer compras e se afundar no cartão de credito. Não é lá muito indicado… – pintar ou cortar o cabelo, fazer as unhas e sobrancelhas, – colo de mãe, – assistir comédias românticas de pijama enfiada embaixo de um edredon, – dançar loucamente ao som de alguma música bem alta que te impeça de pensar, – ouvir música sertaneja ou qualquer outra de fossa, – correr no parque, – furar duas ondas, que sai todo e qualquer pensamento ruim da cabeça, – ir ao estádio ver teu time jogar. Duas avalanches resolvem qualquer mal. O problema é depender do calendário do campeonato, e dia de tristeza a gente não escolhe de acordo com o calendário, – nadar 1000 metros, – brincar com um cachorro, – ter um amigo que tenha compreensão, que te escute e concorde, sim sim, que desgraça que te aconteceu, mas que filha da puta, isso não se faz. – passar uma semana na bahia.”

[vovó]Bom, o que cura mesmo é o tempo [/vovó]. Eu nunca sofri disso, e espero nunca sofrer. xD

Ohh, sei q é um post “fraco”, ta guardado aqui aum tempão. É que to sem banda larga, mas quando ela voltar, volta o blog a ativa

By: Eu fiz a pesquisa, e nos “tópicos” tem os link’s de onde eu achei

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: